COMUNICADO

Oi gente!

É provável que vcs notem que em alguns posts do blog há fotos que não aparecem ou não abrem ampliadas em outra janela. Nós tivemos problemas com a hospedagem dessas imagens, por isso algumas foram perdidas.
Já estamos trabalhando a fim de recuperá-las (temos backup, ainda bem!). O processo levará algum tempo, mas vai dar tudo certo.
Agradecemos pelo apoio recebido até o momento, e contamos com a compreensão de vcs. <3

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

It Cosmetics Bye Bye Under Eye Concealer



A gente sempre escreveu bastante sobre corretivos por aqui, e depois que eu experimentei o faladíssimo corretivo da It Cosmetics eu tenho vontade de apagar tudo que escrevi antes sobre outros corretivos.

Claro que cada um tem certas preferências, mas eu acho difícil esse corretivo não dar certo pra alguém.

Corretivos muito pigmentados tendem a ser muito cremosos (menos líquidos), mais pastosos mesmo, mais difíceis de aplicar, e acumulam mais nas linhas. Ou então ressecam mais a área dos olhos. De todo modo, geralmente são pouco discretos, principalmente com o passar das horas.

Não sei como conseguiram com essa fórmula, mas é muito pigmentada, cobre muito, e não tem nenhum desses problemas. E essa fórmula é diferente de tudo que eu já usei.

A cor que eu tenho é "medium", a segunda mais clara, e me serve super bem. Não é tão clarinho, mas pra disfarçar olheiras e manchas de melasma é excelente (pra usar como corretor, com uma base mais clarinha em cima, porque ele neutraliza completamente as manchas castanhas). A cor é parecida com o Erase Paste nº2, e com o corretor "bisque" da Bobbi Brown (um pouco mais clara que o bisque, e mais neutra, mais natural, muito menos alaranjado). Deve servir também pra quem tem pele mais escura.

Algumas resenhas no Makeupalley reclamam que ele acumula nas linhas. Bom, quase todos os meus corretivos dão uma acumulada nas linhas, normal, por causa dos movimentos dessa área. Mas esse é, dos que eu tenho, um dos que menos acumula (só perde pro Skinflash da Dior, mas esse não é corretivo, é uma canetinha iluminadora, então é outra coisa, a comparação é injusta).

A questão dele é como aplicar. Ele é bem pastoso - nisso também lembra o Bobbi Brown e o Erase Paste - mas só no tubo. Esquisito é que, assim que você coloca uma gota na pele, ele se liquefaz com o calor e vira uma outra coisa, em segundos. Aí é a hora de espalhar. E tem que ser uma gota minúscula, porque senão você vai ter corretivo na cara toda. Sério. Na primeira semana que eu comprei errei várias vezes, porque realmente tem que ser uma quantidade mínima (uma cabeça de alfinete em cada olho, não aquelas de bolinha, aquele alfinete comum!).

O truque é colocar a gotinha e espalhar com pincel (o shading brush da Real Techniques funciona espetacularmente com esse corretivo). Se precisar de mais cobertura (duvido), depois de uns dois minutos fazer a mesma coisa. Aí não vai acumular. Mas se usar demais - e demais, nesse caso, é metade do que estamos acostumadas a usar de outro produto - vai crisar.

Pra mim, com pincel ele funciona melhor. Fica perfeitamente uniforme, sem dificuldade nenhuma.

Nessas fotos dá pra ter uma idéia de quantidade  (o que está na primeira foto é o mesmo que está espalhado) e de como fica na pele. Notem que é difícil ver o corretivo, mas é difícil ver manchas também. A cor fica uniformizada, mas não tem diferença de textura na minha pele na área onde está o corretivo. Raro.



Claro que o que eu digo sempre é mais confiável que as evidências - se as evidências assão fotos que eu tiro, que são sempre ruins. Eu tento.. rs

A Milena me perguntou se ele é brilhante, se precisa de pó, que ela leu em algumas resenhas que precisa. Mesma coisa: se usar demais, fica brilhante. Se usar o necessário, não fica quase nada. Mas não é fosco (mate). Fica como fica a pele depois de usar um hidratante. Pode usar um pozinho pra matificar, ou - como eu prefiro - pressionar um papel bem de levinho sobre a área, e pronto. Fica sem brilho nenhum. Eu só preciso desse recurso no calorão, mas quem tem pele oleosa pode fazer assim. Sempre acho melhor que pó, porque corretivo grosso + pó + calor + oleosidade + tempo = gosma.

Como ele se liquefaz com o calor da pele (busquem imagens no google e vocês vão ver o que eu estou falando: às vezes ele aparece pastoso, às vezes, líquido), desliza sem puxar a pele delicada dos olhos. E não resseca, que é uma coisa que a gente que é idosa pensa sempre. É até hidratante.

Péra... Corretivo hidratante que não crisa e não fica oleoso? Éééé!

E é verdade que ele dura. Muito mais que os outros, e bem. Se em alguma situaçao mais radical precisar de retoque, isso também é legal: ele não bagunça. Muitos bagunçam tudo quando a gente retoca, mas esse fica bonitão.

Que mais... Que mais? Ah, o tubo é generoso, vem bastante e rende demais. Não é muito caro (US$28), o que é uma bênção. Finalmente um produto divino que não limpa meu bolso.

Eu realmente só vejo um problema: é difícil comprar do Brasil. Tem que comprar fora ou encomendar, e mesmo assim é difícil pra quem viaja porque essa marca só vende online (QVC, Beauty.com, Ulta, ou no próprio site da marca). Às vezes ele aparece nessas lojas que eu citei com um pincel legalzinho, custa 5 dolares a mais. É legal dar uma caçada.

Enfim, pra quem se pergunta se esse corretivo é tudo isso mesmo, eu estou de acordo com a opinião geral: é.

NOTAS:

***Depois que publiquei, chegaram informações sobre onde se pode comprar.

- A Shelly do ComprasEUA me disse que ela manda o item que você escolher por US$33 (Frete: 15 dolares, serviço: 18 dolares)

- A Skinstore e a Dermstore mandam direto pro Brasil, com preço de frete de $25 e $18, respectivamente. Nessas lojas não tem os kits promocionais legais que tem na QVC, mas dependendo tem outras promoções e cupons de descontos.



segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Primers


montagem tosca


Recentemente, nos comentários, algumas pessoas disseram que têm problemas com aderência de uma ou outra base. Eu sempre respondo que um bom primer ajuda.

Tem gente que não gosta e não usa, principalmente porque acrescentar mais um produto, depois dos hidratantes e dos protetores solares, dá a impressão de que vai ficar tudo pior e mais emplastado. Mas é o contrário. Um bom primer, pra mim, faz a maquiagem ficar mais fácil de aplicar sobre o protetor, que, por melhor que seja, na quantidade que eu uso, sempre fica "dançando" na pele. O primer faz tudo ficar no lugar direitinho, fica tudo mais fácil e melhor.

Mas tem tantos tipos! Eu já usei vários, alguns semelhantes entre si, outros muito diferentes. Muito mesmo. Na minha opinião, encontrar um que dê certo pro tipo de pele e pro acabamento esperado é o tipo de coisa que faz tanta diferença que vale a busca pelo produto perfeito.

De todos que já experimentei, alguns achei "bleh", outros mais-ou-menos, outros ótimos e poucos excelentes.

Na categoria 'bleh', pra mim, ficam os primers "siliconados" (Smashbox Photo Finish, Lancôme La Base, Benefit Poreless, Tarte Clean Slate). O efeito na hora é bonito, mas não dura e ao longo do dia a maquiagem despedaça desastrosamente. Pra mim não dão certo.

Outros eu achei mais ou menos, como o L'Or Radiance da Guerlain. Bom, mas não achei excepcional.

Ótimo, pra mim, é o Satin Primer da Illamasqua. Como o preço é médio, dependendo da $ituação é o que eu compro. (Tem uma versão matificante pra quem tem pele oleosa.) Outro ótimo (uso como primer) e com preço médio é o Beauty Flash Balm da Clarins, que deixa minha pele mais lisinha. Quem tem poros abertos ou texturas irregulares deve gostar dele. Pra mim, melhora muito e deixa a pele lisa. Lindo.

Mas que eu considero impecáveis, tipo 'milage em tubinho', são só dois.


LE METIER DE BEAUTÉ PEAU VIERGE ANTI-AGING COMPLEXE TINTED TREATMENT




Não é exatamente um primer, é um tratamento+corretor+embelezador+primer. Eu não acho que tem cobertura nenhuma nem que corrige imperfeições como manchas, por exemplo. Eu tenho a cor 1, é praticamente sem cor e levemente luminosa (a 2 e a  3 acho que têm mais brilho). 

Como primer é um escândalo de bom. Consigo pra ficar com a maquiagem perfeita por 16 horas. Na fixação, acho imbatível.

Funciona com qualquer base. E é lindo, deixa a pele luminosa e mais bonita. Luminosa mas não oleosa. Quem tem pele boa, pode usar só ele e um pozinho e sair com pele de princesa.

O legal dele, também, é que o tratamento é perceptível. Quando uso, percebo claramente minha pele melhor, mais bonita e mais lisa, quando tiro a maquiagem no fim do dia. Isso, pra quem sente os efeitos da idade na pele, pode fazer muita diferença na escolha. É uma vantagem enorme, porque funciona, mesmo eu usando sobre o hidratante e sobre uma camada indecente de protetor solar. Poderoso.

O preço também é escandaloso (US$125), mas rende bem.

Achei que valia a pena falar desse primer, porque muita gente usa e não abre mão dele, e como eu sempre quis saber se era tudo isso mesmo, conto. Pra mim, é.

Maaaas...  Não é meu favorito. É muito amado, mas é segundo na minha lista.




LE BLANC DE CHANEL SHEER ILLUMINATING BASE




Primeirão. Comprei também de tanto ler por aí que é espetacular. E lia e achava que nada podia ser tão bom quanto as resenhas que eu lia. Como pode ser tão melhor que os outros? Um primer. Um liquidozinho branco. O que pode ter de mais?

Aaah, mas tem. É tudo isso que dizem. É.

Ele tem aparência despretensiosa, o que faz mais ainda a gente achar que não pode ser tão diferente dos outros. É branco, líquido (textura de base bem líquida), encorpado. Lembra muito o primer da Illamasqua. Mas é MUITO melhor. Não tem brilhos nem ilumina do mesmo jeito que o da Le Metier de Beauté. É simplesmente branco.

Na pele, lógico, não fica branco. O que faz é deixar a pele bem mais lisa, tirar o aspecto escorregadio do protetor solar, deixar a aplicação da base extremamente fácil e perfeita, e manter assim o dia todo. Também deixa minha pele muito legal no fim do dia. Quando tiro a maquiagem, minha pele não está ressecada como tende a ficar, e está em melhor condição do que no início do dia. Boooa!

Pra mim, ele é o que reúne o melhor de todos os primers. Alguns são melhores pra alisar a pele, outros pra facilitar a aplicação, outros pra maquiagem durar, outros pra não derreter, uns pra não craquelar. Esse é melhor em tudo. É O Cara.

Inclusive no preço, que não é baratinho, mas não é exorbitante. (US$45)

Genial. Ponto.




domingo, 23 de junho de 2013

Dica de pincel (pechincha)

Desde quando eu escrevi como eu gosto de usar a Dermablend, aqui, e quando escrevi especificamente sobre esse pincel, aqui, muita gente me perguntou se eu conhecia alternativas.

Existem vários semelhantes no design, mas nenhum que eu conhecesse fazia um trabalho igual ou parecido. A Dáfni falou de um da Sigma que ela acha comparável, mas eu não tenho o da Sigma pra comparar. Ela tem os dois, podem ler aqui o que ela acha. Me pareceu uma alternativa excelente.

Aí muito recentemente eu comprei, por acaso, um extremamente barato e que me surpreendeu porque, apesar de ser bem diferente do pincel da Philosophy, ele faz praticamente a mesma coisa: distribui a base uniformemente sem diminuir a cobertura. Só melhora o acabamento. O resultado é extremamente parecido, então como sempre tem gente me perguntando, até hoje, de alternativas para esse pincel, fica a dica. (Está sujinho de base nas fotos, porque obviamente usei hoje, e queria mostrar logo. Desculpem, mas se eu lavasse e esperasse secar, sabe lá quando ia ter tempo de sentar aqui de novo pra escrever. Achei melhor postar logo.)

As cerdas são longas, mas resistentes, e muito macias na ponta, mas o pincel não dobra nem é molenga. O tipo de cerdas lembra o pincel de base da Real Techniques - firme, mas macio.






Só considerem o seguinte: não é de uma marca reconhecida e a loja online onde eu comprei não é uma referência em padrão de qualidade, por assim dizer. Então nem tenho como saber se dois produtos comprados lá, aparentemente idênticos, terão o mesmo padrão de qualidade. Também não sei por quanto tempo o produto estará disponível no website. Esse tipo de loja tende a variar muito os produtos.

Por outro lado, ele custa US3.50. Sem frete. Portanto, o risco é de aproximadamente 7 reais. Sério, não dá nem pra comprar um café com pão de queijo com sete reais, mas dá pra comprar um pincel excelente.

O nome do pincel é "Plastic & Fiber Cosmetic Makeup Brush - Black" (Emily Makeup Brush). Comprei aqui e nem imagino outro lugar onde se pode achar esse pincel, mas pra quem se interessar, recomendo comprar logo, porque conforme eu disse não é uma loja que mantenha uma constância de linhas ou produtos.



sábado, 25 de maio de 2013

Comprei de novo (variados)

 

Comprar cosméticos é um negócio estranho. A gente pesquisa e pergunta pra saber qual é bom e qual não é, qual vai dar certo pra nós, e aí usa com expectativa de ver, de fato, o resultado que a gente mirou quando escolheu aquele produto. Nem sempre acontece, ou nem sempre a gente fica totalmente satisfeita, e aí continua pesquisando e perguntando e compra outro diferente depois.


Mulher parece que é meio assim: procura o perfeito, até achar. Aí acha, e começa a procurar um melhor que aquele. Logica? Se alguém fez alguma coisa tão boa, com certeza alguém fez outra muito melhor! Eu não sei por que a gente faz isso, mas em algum momento, faz.


Ultimamente ando comprando poucas coisas novas e recomprando algumas que vão terminando. É uma coisa meio sem graça fazer isso, e a gente faz quando acha que o negócio é bom mesmo. Muitas vezes eu leio ou até escrevo que "compraria de novo", mas nem sempre a gente compra de novo o mesmo. Só quando tem amor. rs


Por isso, talvez valha a pena compartilhar o que eu andei comprando de novo e de novo, talvez alguém que anda na busca de produtos nessas categorias (meio "espalhadas") ache interessante.


AVENE CLEAN A-C

Avene Clean AC
É um hidratante peculiar, especial pra quem faz tratamentos pra acne, que deixam a pele extremamente ressecada. Quem já fez ou conhece alguém que fez, sabe. Às vezes a pele até racha, fica fininha e super seca, além de sensível. (Não é meu caso, mas como estou usando tretinoína, minha pele está muito ressecada, descamando, e sensibilizada.)


Quem faz tratamento pra acne não pode usar hidratantes oleosos, e geralmente os hidratantes pra peles oleosas e acnéicas não dão conta de hidratar peles extremamente ressecadas. Esse dá.


Pra mim, qualquer hidratante funciona até metade do dia. Aí minha pele já resseca e fica repuxando. Com esse creme, pelo menos em dias normais (não muito secos ou frios), eu fico confortável até o fim do dia.


Não sei como ele se comporta em peles oleosas, mas deve ser bom, porque quem trata acne geralmente tem pele oleosa, e esse creme é formulado especialmente pra isso, então deve ser adequado.



AVENE ELUAGE CREAM

Eluage
Esse é um creme firmador e bem hidratante. É ótimo para peles que já estão começando a despencar mostrar sinais do tempo. Achei bem melhor do que o Redermic da La Roche-Posay. Comprei de novo porque não vai dar pra comprar La Mer e La Prairie, então vou no melhor que eu achei, dos que têm um preço bem acessível. (Quem ainda não tem quarenta anos não sabe, provavelmente, que esse não é um creme firmador caro. rs)



LIERAC ARKÉSKIN


 

Lierac
No site diz que é pra combater rugas e perda de firmeza, além de hidratar. Pra mim, é um hidratante poderoso. Muito poderoso. Salva minha pele quando nada mais dá jeito. Nenhum creme que já usei até hoje deixou minha pele hidratada por tantas horas seguidas, sem desconforto. (Eu falo de desconforto ciente de que só quem tem pele seca está me entendendo. É desconfortável mesmo, não é uma questão estética nem nada. Repuxa e incomoda.)

É especial pra quem já entrou em fase de menopausa e começa a ficar com a pele muito seca por causa disso. Esse creme é feito pra "compensar" essa perda. Eu não estou nessa fase, mas eu ganhei uma amostra e fiquei tão passada com o resultado que comprei. E está acabando e eu comprei de novo.


Mas esse, já vou avisando, é peso-pesado. Quem tem pele oleosa deve passar longe, muito longe desse creme.
Ah, olhando a foto não dá pra saber, mas quando acabar, vou poder usar esse pote como peso de porta, de tão pesado que ele é. Eu acho legal. :D



THE MASTERS BRUSH CLEANER AND PRESERVER


Quando eu vi o fundo do pote aparecendo, saí correndo pra encomendar outro. Lógico que dá pra passar sem isso, e usar sabonetes e shampoos pra lavar meus pinceizinhos. Mas eu adoro esse limpador de pincéis. A-do-ro.

Masters2
Primeiro, porque ele é feito pra remover tintas de pincéis delicados - até tintas secas. Aí tem que ser poderoso, mas tem que preservar os pincéis ao mesmo tempo. Não uso em todos, mas os sintéticos, ou os que eu uso pra produtos cremosos ou líquidos, é uma coisa divina. Os pincéis ficam como se fossem novinhos, até o formato das cerdas parece que fica como se o pincel fosse novo. Li resenhas de vários artistas dizendo que usam isso nos pincéis mais delicados e que ficam ótimos por vários anos.


Masters3
Segundo, porque é muito prático. Por ser sólido e por já vir com sua própria saboneteira, e não ficar dançando dentro dela. É muito fácil de usar.


Terceiro, porque quando eu uso outros sabonetes, shampoos, ou até óleos (algumas bases só saem direito com óleos limpadores, ou esses produtos mais específicos pra lavar pincéis), eu vou lavando e o diabo do resto do produto que estava no pincel vai ficando cada vez mais afundado nas cerdas, e não consigo remover direito o que fica atolado ali onde os fios do pincel ficam mais densos, perto do cabo. (Toda técnica essa minha explicação, hem?) Enfim, irritante. Esse limpador não. Não sei como ele faz isso, mas a gosma toda vai saindo, escorregando para as pontas, junto com a água, pra onde tem que ir, pra FORA - e não pra dentro do pincel. Coisa bizarra. E ótima, claro.


Ainda tem outra. Não sei por quê, mas os pincéis secam mais rápido quando eu uso isso.


Não sei se dá pra achar por aqui, em lojas de artes, mas deve ter. Mais fácil e provavelmente mais barato comprar fora do país. Várias lojas entregam. Também dá pra achar no Ebay. Eu comprei aqui: Jackson's Art Supply (O frete é amigo - £6, e o preço que aparece no site não é o preço final do produto. No checkout eles descontam 20% de VAT, que só é cobrado pra União Européia.)


Dica: da primeira vez, comprei o menor, de 1oz, pra experimentar. Dessa vez comprei o maior, porque eu gostei, claro, mas porque o menor dificulta a vida quando o pincel é grandão (esse aí de baixo quase não cabe). Não é tão prático. Tem também em barra, sem o potinho, mas eu gosto do potinho. :)


 

Masters1

 

É isso. Tudo variado, mas tudo bom demais.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Chanel Lift Lumière

 
  1-chanelLL 014
 
Essa semana eu li no blog da Dáfni, o Veramente Bella, que ela achou uma base excelente da Chanel. Já fui achando que era essa, mas ela estava falando da Mat Lumiére. A Dáfni prometeu fazer resenha da base dela, e eu prometi fazer da minha. Legal, porque são duas bases das quais a gente ouve falar muito pouco, e a gente pode então compartilhar experiências com os produtos, pra que todo mundo possa comprar melhor e economizar dinheiro, principalmente quando o assunto são produtos de marcas mais caras que a gente tem muito mais receio de experimentar sem ter a menor idéia do que se trata.

Além disso, é mais fácil pra mim escrever quando alguém me pede uma resenha específica. Eu nunca sei o que pode interessar...

Já vou começar falando que  estou usando essa base há vários meses, e de vez em quando pego alguma das outras que eu tenho, e acho tudo inferior, com exceção da Dermablend, que ainda acho comparável a esta em qualidade, mas que é um produto totalmente diferente, então a comparação nem vale. O resto das bases líquidas  (Make Up For Ever HD, NARS Sheer Glow, MAC face & body, Burberry Sheer Glow, Guerlain Lingerie de Peau, Chanel Vita Lumière, por exemplo) é bem inferior a esta Lift Lumiére.
 
O básico:

O nome completo é Chanel Lift Lumière Firming and Smoothing Fluid Makeup. Foundation serviria, mas né… Que sei eu? É fluid makeup. Hm.

Depois disso, o que eu posso dizer? Lá vai:

Dura muito, cobre tudo, não acumula em linhas e poros, melhora a textura da pele, tem cor perfeita, não resseca a pele, não fica oleosa, é “empilhável” (adorei o termo, Renata!), facílima de aplicar, flexível, versátil (cobertura levíssima a muito alta sem ficar artificial), mistura-se com TUDO que eu testei (não tem essa de base silicone, base água, etc., ela simplesmente mistura perfeitamente com qualquer coisa, podendo, assim, ter a cobertura ou o acabamento modificado – de hidratante tinto a base matificante, base iluminadora ou de cor diferente, o que eu estiver com vontade), não transfere, não sai com água, não “pesa” na pele, é confortável, bem líquida e facílima de espalhar, elástica e desliza bem, mas sem deixar “falhas” (sabem aquelas que você passa uma segunda camada e leva junto a primeira? não acontece aqui), acabamento acetinado sem ser molhada ou peguenta, nem seca e unidimensional. Quer mais?
 
Os “bonus”:

Além do fato de atender as minhas expectativas e fazer bonito nos quesitos que eu geralmente acho importantes, ela tem alguns bonus.

Primeiro: ela tem uma cor meio “pêssego”*, que melhora minha aparência, sem deixar aquela coisa amarela/cinza/rosa/bege que é o horror que vem com tantas bases. Argh!

1-chanelLL 005 Cor linda. Eu tenho que clarear, mas é perfeita. Ou quase.


Segundo: ela praticamente se aplica sozinha. Passo de qualquer jeito e fica aquela bagunça. Espero uns três minutinhos e… mágica: ela se ajeita sozinha na pele. Aí acrescento mais onde tenho manchas, de novo meio “de qualquer jeito”, e minutos depois está tudo ajustado e lisinho. Não me perguntem como é isso, eu nem imagino. Mas é. Tem várias pessoas que comentaram a mesma coisa no Makeupalley. (Não sei se dá pra ver nas fotos, porque eu apliquei de qualquer jeito e já bati a foto, mas ela não acumula nas linhas, nem nessas radicais do pulso.)

1-chanelLL 008

Terceiro: não sei se com vocês também é assim, mas comigo geralmente retocar base é sinônimo de desastre. Fica tudo manchado e irregular, base velha com retoque é pior que base velha. rs Com essa posso retocar e ela fica perfeita de novo, só com um tiquinho aqui e ali. Além disso, nos dias prolongados, se eu precisar dar uma refrescada geral, até um hidratante por cima “renova” a cara sem tirar quase nada da cobertura. É só espalhar de novo e tá tudo certo (isso facilita muito pra quem, como eu, retoca o protetor solar durante o dia).

Eu poderia ficar aqui horas escrevendo sobre mais detalhes, mas vou deixar só essas anotações mais breves mesmo, e se quiserem saber alguma coisa que eu não disse, podem perguntar que eu respondo, se souber. :)
Vou deixar por isso: HG (Holy Grail), pra quem não sabe, é um termo usado em blogs de maquiagem, muitas mais vezes mencionado no contexto “não foi dessa vez” do que no “achei”, justamente porque é único e dificílimo de encontrar. Quer dizer basicamente que é “o topo”, “não dá pra melhorar mais”, “achei o que parecia quase impossível”. Pra mim, é o caso dessa base.
 
Os “contras”:

- Só sai com demaquilante, mas isso é esperado, e quem quer uma base que dure bastante e bem na pele, sabe que é isso mesmo.

- É cara. US$65.

- Tem cores confusas, e a cartela é diferente em cada país. A minha é na cor Ivoire, ou intensity 1.0, ou 14. Em cada país tem um nome diferente, numeração diferente. A cor 0.5 (Faience), por exemplo, só tem em Singapura, no Canadá e talvez em algum outro país de língua estranha cujo site eu não conseguiria decifrar. Na “América Latina” consta no website que tem uma cor “opaline – 1.2”, que nos outros não tem. Então é uma confusão estúpida.

- É difícil encontrar essa base em lojas que entreguem no Brasil**. Se alguém souber e quiser deixar a dica nos comentários, vou achar ótimo, porque eu tenho certeza de que vou comprar mais vezes. No morangão tem, mas não tem minha cor. As outras, parece que tem todas, ou quase. Por um preço fabuloso, mas tem. (Alguém mais reparou que o morango subiu os preços pra estratosfera?)

- Não tem quase fotos na internet, tem que escolher no chute, caçando swatches, ou visitar uma loja que venda a marca no Brasil. No Karlasugar tem, mas a numeração que ela menciona é diferente da que aparece nos sites, mas os nomes são os mesmos. Incrível que essa base não é nova (2009), mas quase não se comenta dela pelos blogs. No Cafe Makeup tem swatches da cor “ivoire” (igual à minha) junto com outras cores semelhantes em outras bases da Chanel, o que é bom pra ter alguma referência, já que swatches de outras linhas da Chanel são muito mais fáceis de encontrar.
- Não gosto da embalagem. É linda e funcional, mas não dá pra ver quanto tem dentro do frasco. 

- Causa dependência.
 
Tantas inconveniências… Vale o esforço? Na minha opinião, acho que já perceberam, vale.

Fico pensando: será que as lojas que representam Chanel no Brasil fornecem amostras? Alguém sabe? Eu não tenho a menor idéia, mas seria bom, hem?
 
*Minha cor, mesmo sendo a segunda mais clara, é escura pra mim. Mas eu adoro a cor apessegada dela e me faz bem, então misturo com um pouco de branco e fica mais que perfeita.

**A minha eu encomendei com a Shelly do CompraEUA Shop.


terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Post da leitora Elaine: Rivera e roteiro de compras



Post da leitora Elaine: Rivera e roteiro de compras


Gente, a Elaine acompanha o Makeupalooza e escolheu nosso blog pra compartilhar as experiências que ela teve em Rivera. Quem tiver planos de fazer um passeio legal e compras, pode aproveitar as dicas - especialmente quem mora no Sul do país. 

Muito obrigadas, Elaine, por compartilhar tudo isso com a gente. A gente sabe que dá trabalho, e encontrar essa generosidade nos faz felizes porque a gente tem certeza que nossas leitoras são realmente especiais. :)

Abaixo vai o texto dela, super detalhado e cuidadoso, para nos dar o máximo de informações possível. 

Depois de uma apresentação geral, vou me concentrar basicamente em maquiagens. Para outros tipos de compras, indico os links para outros blogs (ver mais abaixo). Mais adiante está a lista de compras com preços – cabe lembrar que se trata das compras de várias pessoas, que foram reunidas bonitinhas para serem fotografadas – vide a foto do haul coletivo:





Rivera é o verdadeiro paraíso das compras tax-free, mas como ficamos pouco tempo, não consegui pesquisar tudo que queria. O que tem por lá? Muito tênis daquelas marcas óbvias pela metade do que se paga em Porto Alegre, roupas de marca tipo GAP e Tommy Hilfiger, roupetes mais tipo classe média (lojas fora dos free-shops), TV, computador, bolsa, óculos ray-ban, split, secador, uísque escocês, champanhe francês, chocolate suíço, pringles, panela, moedor de pimenta, queijo, chá, celular e Peanut Butter Cups (yay!!). Nas merecidas pausas, sanduíche de croissant e carne grelhada inigualáveis e a simpatia uruguaia pra dar e vender (e como eles vendem!). Existem outras quatro cidades com free-shops ao longo da fronteira Brasil-Uruguai, mas Rivera é a que tem o comércio mais intenso.

É pra explicar tudo em detalhe, então vamos começar do começo:

Era uma vez duas irmãs siamesas, nascidas e crescidas grudadinha uma da outra. Cada qual com seus próprios órgãos vitais, mas compartilhando uma seção dos intestinos. Não era possível separá-las, e grudadas ficarão para sempre. Porém, essas irmãs siamesas não são gêmeas! Ambas são obviamente interioranas, mas uma delas mostra-se limpinha, animada, bem cuidada, flamante, e vem subindo na vida de uns anos para cá. A outra é bem mais pacata, parece que se quedou no tempo. Estou falando das cidades irmãs de Rivera-Uruguai e Santana do Livramento-Brasil. Rivera foi transformada por um comércio intenso centrado no duty-free de luxo para brasileiros. Livramento, a irmã siamesa sem criatividade, está dormindo em berço pouco esplêndido.

Santana do Livramento, ou Livramento, para os íntimos, está localizada na fronteira sul do nosso país, no estado do Rio Grande do Sul, a 480 km da capital, Porto Alegre. Junto com Rivera, do lado uruguaio, ela forma o que é, aparentemente, uma cidade só, pela qual se circula livremente. Não tem rio nem morros dividindo. Uma rua continua na outra, cortando a fronteira Brasil-Uruguai transversalmente: a Rua dos Andradas do lado brasileiro continua com o nome de Sarandí do lado uruguaio, sendo esta a principal rua de compras de Rivera. A rua Rivadavia Corrêa, no lado brasileiro, se transforma em Agraciada no lado uruguaio (e assim por diante. A “fronteira” é constituída por uma avenida que se chama, do nosso lado, Av. João Pessoa, e Treinta y Tres Orientales no lado uruguaio. Na prática, não há divisão. Gaúchos e gaúchas brasileiros e uruguaios têm guerreado, namorado e casado entre si há pelo menos 180 anos.

Quem vem pela Rua dos Andradas, atravessando a Av. João Pessoa-Treinta y Tres Orientales vai dar exatamente na porta do Free-Shop Siñeriz, o primeiro da Sarandí. Nas próximas três quadras e em ruas adjacentes concentram-se free-shops, várias outras lojas e alguns cafés e restaurantes interessantes.
Todos os free-shops aceitam reais, dólares, pesos uruguaios e cartões de crédito internacionais. Eles fornecem o troco em reais. É preciso ser brasileiro e apresentar a carteira de identidade para efetuar as compras. Há um limite de 300 dólares por pessoa, controlado pela Receita Federal brasileira, que deve ser estritamente respeitado. Cotação: no início de janeiro o dólar estava entre 1,98 e 2,09 dependendo do free-shop. As variações de preços entre um e outro faziam com que os preços ficassem, no fim das contas, bem parecidos.

Quase todos os free-shops têm um estoque de maquiagens Revlon, L’Oréal e Max Factor, muito perfume daquelas marcas que um dia foram francesas e colônias / body lotions Victoria Secret’s. Grandes lançamentos mundiais chegam só meses mais tarde, quando chegam. Os maiores free-shops têm maquiagem Lancôme, Dior e Tigi. É difícil, porém, encontrar aquela variedade e tonalidades que existe nos EUA, tipo Revlon Colorstay em 20 tons diferentes – e a mulherada de pele escura sai perdendo, pra variar! Makes Shiseido, Helena Rubinstein e Chanel também são encontráveis.

A maioria das vendedoras que nos atendeu era prestativa. Fui bem atendida, e procurei falar só espanhol com elas. Agora, achar quem realmente entendesse dos produtos, isso foi difícil. A maioria parecia que tinha caído de pára-quedas ali. Todas entendiam português e algumas falavam o que era, na verdade, um idioma misto fronteiriço, mistura de espanhol com português.

Lista dos 10 Free-Shops que visitamos, em ordem de proximidade da fronteira com o Brasil, chegando pela Rua dos Andradas (Brasil)-Sarandí (Uruguai). Eles estão marcados no mapa que desenhei.
Primeira quadra da Sarandí:




1. Free-Shop Siñeriz (quem vem do Brasil pela Rua dos Andradas e entra na Sarandí, é o da esquina à direita): enorme, um dos mais completos e o mais óbvio de todos, por causa da localização. Fecham das 12h às 14h. A Siñeriz tem uma filial que é um xópim (sic!), a umas dez quadras de distância, aonde não fomos por falta de tempo. Eles têm aquele esquema chato, em que a vendedora fica grudada em ti e tem que tirar a nota de tudo. Vendedoras que nos atenderam: tinham um certo conhecimento dos produtos. É aqui onde a maquiadora gaúcha Luciane Ferraes costuma fazer seu rancho de bases, principalmente Revlon (inclui a Photoready) e L’Oréal (True Match Super Blendable, Invisible Lift, Infallible Make-up). Vale a pena ver o vídeo dela dentro da loja:





2. OprhaFree-Shop (quem vem do Brasil pela Rua dos Andradas e entra na Sarandí, é o primeiro à esquerda). Bem pequeno. Tem makes Revlon, L’Oréal e Max Factor (tudo um pouco desfalcado em termos de tons), body lotions Victoria Secret’s e perfumes. Tinham recebido a base Revlon Colorstay Whipped há pouco (lançada ano passado nos EUA). Estavam com a melhor cotação de dólar naquele dia. Vendedoras que nos atenderam: atenciosas.

 Segunda quadra da Sarandí, entre Ceballos e Paysandú:

3. Mega Free-Shop: estão retirando Essence do portfólio, segundo me informaram. Chegamos e já não havia quase nada. Nos mandaram à filial da Treinta y Tres Orientales, 1158, onde pegamos a rapa do tacho do que ainda estava no estande. Sem Essence, nunca mais voltarei lá.

4. Neutral: um dos mais conhecidos, e com aquela cara bem duty-free de aeroporto. Tinha o melhor estoque de Revlon Colorstay Whipped. A website deles até que serve para alguma coisa (surpresa!). Contém os preços de alguns produtos (por exemplo Revlon, L’Oréal, Chanel, Dior, Lancôme, Clinique), porém calculo que só representem uma fração do que tem na loja. Tem uma filial na rua Treinta y Tres Orientales. Vendedora que nos atendeu: nota 10, de nome Grace.

5. ThePlace: tem alguma coisa da Body Shop. Supostamente tem marcas diferentes, que os outros não têm. Não consegui descobrir, pois o atendimento estava... disperso, digamos assim, e resolvemos sair. O diferencial mais óbvio deles é um salão de cabelereiros e produtos profissionais Redken, Kérastase e L’Oréal. Website: sofrível. Vendedoras: onde?

Rua Paysandú:

6. Barão FreeShop (esquina com Agraciada). Este pertence a uma família local. Cresceu bastante nos últimos tempos. Estava cheíssimo. Único lugar onde vi um bom espelho de aumento para maquiagem (7X), marca Cala, porém, a 50 dólares, ninguém quis levar. Tinha alguma coisa de maquiagem Bourjois. Website: descreveria como “anti-estética”, mas mostra os preços de algumas coisas. Vendedoras: muito ocupadas.

7. BlackFree Shop. Na Paysandú 1140, entre Sarandí e Ituzaingó, com uma filialzinha na terceira quadra da Sarandí. Tem games, laptops, body lotions da Victoria Secret’s e maquiagem da MAC (!!)

Terceira quadra da Av. Sarandí, entre Paysandú e Figueroa:

8. Mantra Free Shop (Sarandí, 402; Paysandú, 1131): às duas filiais deste voltarei sempre porque é o único, até onde pude apurar, que continua mantendo a marca alemã Essence – que é boa, bonita e barata. O que fizemos foi, mais ou menos, ir direto até o pequeno estande da Essence e revistá-lo milímetro por milímetro, acabando por levar quase “um ou dois de cada” (vide a lista e as fotos). As exigentíssimas consumidoras estadunidenses, acostumadas a montes de marcas ótimas e baratas adoram quase tudo que a alemã Essence põe no mercado – é só conferir os fóruns mais conhecidos, já mencionados neste blog. A grande maioria dos produtos Essence é fabricada na Europa. De resto, este Free-Shop tem mais ou menos a mesma coisa que os outros. Vendedoras que nos atenderam: até que atenciosas, mas não conheciam o que estavam vendendo. Ficam plantadas do teu lado, te vigiando e meio impacientes (é a política de várias lojas).

Quarta quadra da Av. Sarandí, entre Figueroa e Faustino Carambula:

9. Zebra: é o único que pede até o endereço dos compradores. A gente só vai neste porque tem as marcas Wet n Wild e NYC e assim mesmo, pouca coisa. É pequeno e aconchegante.
10. DFA: pertence a um dos maiores grupos multinacionais de duty-free do mundo. É um dos melhores e mais completos. Achamos os preços ligeiramente mais caros que nos outros. Em compensação, este é, de longe, o free shop mais agradável de todos, tanto pela arquitetura da loja como pelas vendedoras que não grudam. Tem um bom estande de maquiagens Tigi. Dizem que tem muita roupa de marca no segundo andar, aonde não fomos. Uma vendedora me disse que eles estão planejando uma super reformulação para este ano, e que virão marcas novas e diferentes, que os outros não têm.


Capítulo MAC:

Descobri que tem MAC em Rivera, completamente por acaso. É no Black Free-Shop. Eles têm só uma dúzia de itens a preços bem salgados, se comparados aos dos EUA, mas super camaradas se comparados aos da loja da MAC no xópim de Porto Alegre ou da Sephora brasileira. Nosso grupo se animou a levar apenas dois itens – vide a lista de free-shops e a lista de preços do haul.


Capítulo pincéis:

Los hermanos estão malíssimos de “brochas de maquillaje”. Só se viam uns pincéis com aparência bem ruim, algum era da marca CALA, se não me engano. Além deles, tinha o caríssimo kit de pincéis da Dior , nem lembro bem onde, mas nem me interessei pois já tinha lido resenhas ruins. Escolhi três pincéis da Tigi (vide foto e lista). Cheguei a examinar atentamente o kit completo da Tigi na DFA e na Barão. Era lindo de se ver, com o brush roll prateado-fosco, mas continha vários pincéis em formatos que não me interessavam.


Outras coisas que era pra ter mas não achamos ou era pouquíssima opção:
Maquiagem Estée Lauder (supostamente só tem no xópim Siñeriz, fora do centro), Maybelline (dizem que pode ter no supermercado Tata); bases e corretivos nos tons de pele certos (a velha busca). Maquiagem Neutrogena, Almay e Artdeco. Produtos da linha pureskin da alemã Essence, rímel à prova d’água por um preço atraente, demaquilante de olhos idem. Auto-Bronzeador Banana Boat.
Websites dos free-shops: a maioria é quase inútil. Servem apenas para informar o horário e o e-mail ou para preencher aqueles formulários de contato. Que eles, aliás respondem: troquei mensagens com alguns deles antes de ir e eles responderam prontamente e em português. Exceção são os sites da Neutral e da Barão, onde dá para conferir alguns itens, o que é bastante aconselhável para quem está pensando em ir, pois dá pra tirar um certo termômetro geral dos preços de Rivera.


Capítulo “Muito além da maquiagem”:
Cremes! Vários free-shops têm ROC (os dermatologistas do sul andam indicando), Biotherm, St. Yves (marca popular de cleansers, hidratantes e exfoliantes). Para cabelos: John Frieda, Tresemmé, Bed Head. Tem alguma coisa de Revlon, Neutrogena, Olay, Nivea, Sally Hansen e O.P.I. (alô, acumuladoras de esmalte!). Bronzeadores / Protetores Neutrogena, Australian Gold e outras marcas.
Para além dos free-shops convencionais ainda tem muita coisa legal em termos de compras, por exemplo os maravilhosos queijos uruguaios, vinhos locais e delicatessen em geral. Para isso, basta
percorrer as duas primeiras quadras da rua Agraciada, paralela à Sarandí. As Tiendas Montevideo (cama, mesa e banho), Indian e Parisien (roupas) estão por toda parte.
Uma das lojas mais fofas é, sem dúvida, a filial do Riconcito Gaucho da Ituzaingó, quase esquina Treinta y Tres Orientales, marcada no mapa. Produtos artesanais uruguaios finíssimos, bolsas de couro (e põe couro nisso!) a preços que, no Brasil, nunquinha. Dá vontade de passar a tarde lá ouvindo o gerente contar a história de cada peça .


Restaurante onde almoçamos:
El Galpón (Ituzaingó esquina com Ceballos): atendimento nota 1000! Sabe aqueles garçons que trabalham há anos no mesmo local e têm orgulho disso? Eles têm aquela dignidade de quem sabe o que faz e faz o que gosta, e que jamais se percebe em quem te atende no Brasil. Entrecot e vazio na grelha (parrilla) que te fazem pensar que a carne uruguaia é a melhor do mundo.


Tomamos café:
Confitería City (Sarandí, entre Paysandú e Figueroa): super tradicional, tem suco de laranja (zumo) e docinhos nota 10! Cheia de habituês locais. Aquele clima meio Europa, os garçons antigos, descolados, cheios de orgulho profissional.

Café La Familia, na Paysandú, entre Sarandí e Ituzaingó - torta salgada pasqualina, típica uruguaia, hmmm! Estão ampliando para fazer um bistrô na parte de cima. Eles têm a tradicional pasta fresca artesanal local.


Chegar em Rivera / custos:

Distâncias aproximadas: Porto Alegre - cerca de 480 km; Floripa - 1000 km; São Paulo - 1.700 km. Para nós aqui no sul vale muitíssimo a pena ir, pois com o custo de um único vidrinho de base “high end” que (não) compraríamos no xópim de Porto Alegre já se financia muito bem gasolina e pedágios desde Porto Alegre. Ou se paga a passagem de ida e volta até Santana do Livramento em ônibus de linha e ainda sobra para uma base da Dior. A passagem (ida e volta) custa entre 140 e 170 reais a partir de Porto Alegre, vide o site da empresa de ônibus. Para informações sobre a estrada a partir de Porto Alegre, vide os links para outros blogs mais abaixo. Já quem mora mais longe teria que pesar bem o seu custo-benefício. Existem várias pequenas agências de turismo que promovem excursões tipo bate-volta desde Porto Alegre e outras cidades gaúchas que, na minha opinião, não valem a pena, pois se tem, no máximo, 5 horas para fazer compras. Também existem pacotes com ônibus e hotel.

Rivera tem aeroporto, e o limite de compras para quem chega de avião é de 500 dólares. Até onde eu sei, só a BQB Linhas Aéreas opera vôos para lá. Parece que existem vôos Montevidéu-Rivera, de outros vôos não estou sabendo. Detalhe: este vôo é mais barato que a passagem de ônibus “comum” (não precisa dizer mais nada) entre Porto Alegre e Rivera. 


Hotéis:

Os únicos hotéis que se costumam recomendar efusivamente são o Jandaia, no lado brasileiro, e o Rivera Casino & Resort , no lado uruguaio. Existem hotéis mais baratos, tanto em Rivera como em Livramento, mas realmente não faço a menor ideia de como eles são. 

O resultado da viagem e também este artigo são devedores de relatos hiper valiosos em outros blogs. Recomendo visitá-los também para conferir fotos da cidade e várias outras dicas. Por favor, leiam os posts indicados abaixo antes de postarem perguntas aqui no Makeupalooza (que eu talvez não possa responder). Aí vão:


Alexandra Aranovich (inclui relato detalhado do melhor hotel de Rivera): http://www.cafeviagem.com/rivera-free-shop-e-onde-ir/


Santana do Livramento e Rivera - my final thoughts

O que se esperaria de Livramento? No mínimo, hotéis de vários tamanhos, casas antigas transformadas em charmosos Bed & Breakfast, Internet-Cafés, restaurantezinhos variados, “Tourist Information” vistoso e eficiente, várias churrascarias de alto nível, etc. Tudo o que amenizaria a vida do visitante que chega já infectado pelo vírus do consumismo desenfreado. Infelizmente, não tem nada disso. Com exceção do Hotel Jandaia, que costuma lotar todo o final de semana, não existe, aparentemente, nenhum empreendimento visível que tenha tirado partido do grande fluxo de brasileiros de carteiras abarrotadas que costumam invadir os free-shops de Rivera como uma nuvem de gafanhotos.
Na verdade, caracterizar Rivera como uma pura cidade de compras é uma injustiça, pois esta capital departamental e seu entorno têm várias outras atrações que bem justificariam uma estadia mais prolongada. Haveria muito mais coisas para dizer e descrever. É um lugar de grande significado histórico. Sabia que chegou a existir uma linha de trem que conectava Porto Alegre a Rivera e Montevidéu? Na verdade, é um lugar interessantíssimo de visitar justamente por causa da configuração fronteiriça. O mesmo se aplica ao Uruguai como um todo. Quem quiser se aprofundar mais no assunto, pode começar por aqui: http://es.wikipedia.org/wiki/Rivera_(Uruguay)
Bjs de Porto e até mais!
Elaine
(quem quiser se comunicar comigo, deixa dito aqui nos comentários)


Lista de produtos e preços
ESSENCE
ESSENCE base líquida Stay All Day 16h long-lasting make-up, 30ml (Cor: 40 soft honey) Fabricada na França. US $ 5 / 1ml = US $ 0,17

ESSENCE corretivo líquido de caneta/pincel stay natural concealer. 1,5ml (Cor: 04 Soft Honey). US $ 2,70 / 1ml = US $ 1,80

ESSENCE pó compacto mattifying compact powder. 12g (Cor: 07 translucent) Fabricado na Polônia. US $ 4 / 1g = US $ 0,33

ESSENCE pó compacto bronzing compact powder matt. 10g (Cor: 02 love to be matt / marrom) Fabricado na Polônia. US $ 4 / 1g = US $ 0,40

ESSENCE blush Silky Touch Blush. 5g (Cor: 40 Natural Beauty / marrom claro tipo bronzer, com brilhinhos sutis) Fabricado na Alemanha. US $ 3,50 / 1g = US $ 0,70

ESSENCE pincel corte diagonal limited edition Natventurista Gel Eyeliner Brush. US $ 2

ESSENCE pincel para pó Powder Brush. Fabricado na China. US $ 4

ESSENCE lápis delineador de lábios lipliner (Cores: 03, 04, 05 e 08) Fabricado na Alemanha. US $ 1,40

ESSENCE brilho labial XXXL Shine lipgloss. 5ml (Cor: 09 Party Connection / marrom claro com brilhos). Fabricado na Alemanha. US $ 2,50 / 1ml = US $ 0,50

ESSENCE brilho labial Stay With Me Longlasting Lipgloss. 4ml (Cor: 06 Berry Me! / cor de framboesa) Fabricado na Polônia. US $ 2,70 / 1ml = US $ 0,67

ESSENCE esmalte transparente XXXL-Shine gel-look topcoat. 8ml. Fabricado na França. US $ 2,50 / 1ml = US $ 0,31

ESSENCE rímel transparente lash & brow gel mascara 9ml. Fabricado na Alemanha. US $ 3 / 1ml = US $ 0,33

ESSENCE delineador Liquid Eyeliner Waterproof. 4ml (Cor: preto) Fabricado em Luxemburgo. US $ 3,50 / 1ml = US $ 0,87

ESSENCE delineadores em gel Gel Eyeliner Waterproof. 3ml (Cores: 01 Midnight in Paris / preto opaco; 02 London Baby / marrom metálico; 03 Berlin Rocks / roxo com brilhos) Fabricados na Itália. US $ 4 / 1ml = US $ 1,33

ESSENCE delineador tipo canetinha hidrocor Eyeliner Pen Extra Longlasting. 1ml (Cor: preto) Fabricado na Alemanha. US $ 3,40 / 1ml = US $ 3,40

ESSENCE delineador retrátil Longlasting Eye Pencil. 0,28g (Cores: 09 Cool Down / azul turquesa; 10 Almost Famous / pérola) Fabricado na Alemanha. US $ 2 / 1g = US $ 7,14.

ESSENCE Kit para sobrancelhas com duas sombras, pincel e 3 estênceis Eyebrow Stylist Set. US $ 3,50

ESSENCE duo de sombras opacas Eyeshadow. 4,5g (Cor: 01 dream team / preto e branco) Fabricado na Polônia
US $ 3,10 / 1g = US $ 0,70

ESSENCE sombras cremosas metálicas com brilhos Stay All Day Long Lasting Eyeshadow. 5,5g (Cores: 01 Coppy Right / cobre; 02 Glammy Goes to… / champagne com reflexos dourados; 03 Steel the Show / cinza-chumbo com reflexos azuis) Fabricadas na Alemanha. US $ 4 / 1g = US $ 0,73

ESSENCE paleta de 4 cores Quattro Eyeshadows. 5g (Cor: 07 over the taupe / cores neutras com brilhinhos) Fabricada na China. US $ 4 / 1g = US $ 0,80

ESSENCE sombras diversas Eyeshadow. 2,5g. Fabricadas na Alemanha e Polônia. US $ 2,20 / 1g = US $ 0,88

ESSENCE cleanser My Skin 4in1 cleansing cream 150 ml. Fabricado na Áustria. US $ 3 / 1g = US $ 0,02


REVLON
REVLON batom Super Lustrous. 4,2g (Cor: 665 Chocoliscious / marrom escuro). US $ 9 / 1g = US $ 2,14

REVLON rímel à prova d’água CustomEyes Waterproof Blackest Black. US $ 10

REVLON batom de alta fixação: Colorstay Overtime 16h. 2ml. Fabricado nos EUA (Cor: 380 Always Sienna, vermelho-vinho). US $ 11 / 1ml = US $ 5,50

REVLON base líquida: Colorstay Oily/Combination Skin, 30ml. (Cor: 320 True Beige) Fabricada nos EUA. (não aparece na foto) (Preço em Porto Alegre: R$ 65,90). US $ 14,50 / 1ml = US $ 0,48

REVLON base cremosa: Colorstay Whipped Crème 24hrs FPS 20, 23,7ml. Fabricada nos EUA (Cores: 330 True Beige / 400 Early Tan) (Preço nos EUA: US $ 12,-). US $ 17 / 1ml = US $ 0,71

REVLON base tipo pan-cake: New Complexion one-step SPF 15, 9,9g. Fabricada nos EUA. US $ 14,50 / 1g = US $ 1,46


TIGI
TIGI paleta de 8 sombras High Density Eyeshadow Palette, 36g. (4 cores opacas: preto, marrom, iluminador, roxo; 4 cores com brilhos: dourado, prata, cobre e azul) Fabricada nos EUA. US $ 51,60 / 1g = US $ 1,43. (Achou caro? Pois no Boticário, 1g de sombra em um duo = 25 reais).

TIGI pincel pequeno (vou usar para sombra) Lip Brush. US $ 12

TIGI pincel de esfumar Blending Brush. US $ 13,80

TIGI pincel de corretivo Concealer Brush. US $ 15,50

SALLY HANSEN
SALLY HANSEN esmalte Hard as Nails Extreme Wear. 11,8ml. Fabricado nos EUA (Cor: Hot Red, vermelho escuro) (Preço nos EUA: US $ 2,50). US $ 4,90 / 1ml = US $ 0,41

SALLY HANSEN pinça L.A. Cross Tweezers Slant Tip. US $ 5,90

SALLY HANSEN curvex com três refis Eyelash Curler with Refil. US $ 7,80

MAC
MAC base líquida Studio Fix Fluid FPS 15. 30ml. (Cor: NW30). Fabricada no Canadá. US $ 47 / 1ml = US $ 1,56

MAC corretivo líquido Pro Longwear Concealer. 9ml. (Cor: NW30) Fabricado na Bélgica. US $ 32 / 1ml = US $ 3,55

WET N WILD
WET N WILD batons Silk Finish. 3,6g. Fabricados na China (Cores: 549A marrom avermelhado C522A Dark Wine / vermelho escuro). US $ 3 / 1g = US $ 0,83

WET N WILD paleta de 3 sombras Color Icon Eyeshadow Trio. 3,5g. (Cor: Walking on Eggshells) (Preço nos EUA: US $ 3,-) Fabricada na China. US $ 5,50 / 1g = US $ 1,57

ST. IVES
St. Ives hidratante para o rosto Timeless Skin Collagen Elastin Moisturizer 283g. Fabricado nos EUA. US $ 6 / 1g = US $ 0,02

St. Ives exfoliante Sensitive Skin Apricot Scrub 170g. Fabricado nos EUA. US $ 5 / 1g = US $ 0,03


MAX FACTOR
MAX FACTOR base líquida Lasting Performance, 35ml (Cor: 111 Deep Beige) Fabricada na Irlanda. US $ 15 / 1ml = US $ 0,43

CALA
CALA Lencinhos Demaquilantes Make-up Cleansing Tissues. 30 unidades (Chá Verde / Babosa). Fabricados na Coréia do Sul. US $ 3,50 / unidade = US $ 0,11

NYC
NYC Paleta de 4 sombras cores neutras. 3,4g (Cor: 819A Lexington Luxury). Fabricada na China para o mercado europeu. US $ 6,50 / 1g = 1,91

L’ORÉAL
L’ORÉAL sombra solta Color Infallible Shadow. 3,5g (Cor: 006 All Night Blue / azul profundo com brilhos) Fabricada na Itália. US $ 7 / 1g = US $ 2

JOHN FRIEDA

John Frieda condicionador Brilliant Brunette. 250ml. Fabricado nos EUA. US $ 6,50 / 1ml = US $ 0,026








quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Um pouquinho sobre make, consumo, sumiço, blog. :)

 

Oie! Em primeiro lugar, gostaria de agradecer às mensagens bacanas que recebi durante minha ausência do blog; é muito legal receber esse tipo de carinho e feedback. E sim, está tudo bem comigo (e com o Enzo também!). :)

Cara de mau (mas é só a cara, rs):


Antes de voltar com os melhores e piores de 2012 (vai rolar depois do carnaval, tá?) e outras resenhas, achei que seria melhor esclarecer porque passei boa parte do ano passado escrevendo de forma errática, alternando posts e períodos de “sumiço”. Várias leitoras perguntaram, e é normal a curiosidade, né? Afinal, eu escrevia direto e de repente desapareci - muita gente estranhou, hehe.

Nos últimos meses, eu estive às voltas com coisas que tomaram totalmente o meu tempo. Entre trabalho e mudança de mala e cuia (e gato!) pra outro estado, hobbies realmente caíram de posição na lista de prioridades. Acesso à internet era feito principalmente pelo celular para e-mail e redes sociais, e eu deixei o blog, downloads e tudo o mais pra quando estivesse devidamente instalada na casa nova.

Mas, embora isso tenha sido a causa principal, não foi a única.

Devo admitir que a perda das fotos foi uma golpe e tanto. E apesar de volta e meia atualizar alguns posts e repor as imagens, parece que a cada vez que eu faço isso estou apenas colocando um grão de areia onde antes tinha uma praia inteira. São muuuitos posts, e quando comecei a tarefa de restaurar tudo foi que vi o tamanho da desgraça. Foi um baque. Então, essa constatação de que – sim - vai demorar pra caramba acabou me desanimando bastante. Quando tenho um tempinho, atualizo algum post antigo em vez de escrever um novo. E ainda assim, parece que ainda não saí do lugar. :/

Outra coisa é que já faz algum tempo que eu venho reduzindo de forma bastante consistente minha “coleção” de maquiagem e a quantidade de cosméticos de maneira geral (fiz um post sobre a minha coleção aqui e falei sobre o que seria o começo dessa fase).
A mudança certamente ajudou nesse processo de organização/priorização. Quando vc começa a arrumar suas posses, consegue ver o quanto de tralha é capaz de juntar.
Mas não me vem à mente nenhum motivo específico para esse desejo de manter uma vida mais simples, com menos… Sei lá, menos COISAS. Eu apenas comecei a me sentir incomodada de ter/comprar tantas coisas, e reduzi GERAL mesmo.
Com isso, eu me voltei mais para os itens consagrados do meu (agora menor) acervo, muitos dos quais já falei e mostrei por aqui. Não fazia compras de make desde março de 2012 e segui até o final do ano só repondo coisas básicas, como protetor solar e afins.
Isso, por si só, já reduziu bastante aquele movimento quase automático de comprar alguma novidade e mostrar por aqui.

Até por conta desse lance de parar de comprar, eu também parei de me inteirar e de procurar saber sobre novidades e lançamentos. Me afastei total da “blogosfera” (odeio esse termo, mas enfim). E o afastamento dos blogs de maneira geral acabou contribuindo pra que minha presença aqui diminuísse também. Não sei, acho que ocupar grande parte do meu tempo livre lendo e pensando em make fazia com que o assunto fosse mais presente na minha rotina e me desse mais vontade de escrever sobre ele.
Não sei se faz sentido pra vcs, mas pra mim acabou influenciando.

Eu ainda amo maquiagem! Uso pelo menos o meu corretivozinho e meu blush de cada dia. Mas o meu entusiasmo com o assunto agora é mais intimista, sabe. O tipo de coisa que me empolga hoje, por exemplo, é abrir a minha gaveta e caçar algum blush (ou batom/corretivo/etc) negligenciado e me apaixonar por ele de novo.
Tenho curtido muito essa nova fase! Aproveitar os bons produtos que eu tenho e deixar de sentir aquela “gastura” de ver quilos de coisas acumuladas tem me feito muito bem.

Isso dito, eu comecei a sentir falta daqui. De trocar idéias com a Re, com as leitoras, de responder comentários como eu fazia antes. Aos poucos venho sentindo vontade de voltar a escrever e de dividir minhas idéias e opiniões de novo no meu bloguinho querido. :)

Então, mesmo a frequência não sendo muito grande por enquanto – baby steps - eu vou começar a participar mais. ;)


Eu queria finalizar esse post agradecendo MUITO:

1) À Re, por ter tocado o barco sozinha por tanto tempo sem NUNCA ter me cobrado nada, nem me pressionado, nem ter dito uma palavra sequer de reprovação. Ela reconheceu que eu precisava de um momento pra mim e simplesmente assumiu o comando com a maior elegância do mundo. <3

2) Às melhores leitoras que alguém pode ter. Vcs foram gentis, atenciosas, escreveram e-mails e deixaram comentários bacanas. Até nos posts sem fotos, eu recebi comentários legais, compreensivos. Mais do que eu poderia desejar/imaginar.


Obrigada. De verdade.

 

Ah, posso terminar com mais uma foto do Enzolino ao lado da árvore de Natal? ^^

Related Posts with Thumbnails